Tuning Online Fórum Tuning Online
Tudo sobre tuning. Online. Em um só lugar.
 
Opções do fórum:Procurar | Participantes |  Cadastro |  Login/logout

problemas com o motor morrendo no ponto morto
Ir à página Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Próximo
   Fórum Tuning Online - Índice do Fórum >> Tuning Online
Autor Mensagem
Angel BH
Visitante





MensagemEnviada: 26/Jun/2009 15:34    Assunto:

Gente, pensei que esse problema era só meu! Tenho um siena 99 - 1.6 IE que apresenta o mesmo defeito há um tempão.
O carro tá todo revisado, com velas novas, tbi limpinho, óleo no ponto e mesmo assim, sem mais nem menos ele "morre". Liga rapidinho mas é um saco porque parece que o defeito está no motorista (no meu caso na motorista), mas já tive outros carangos e esse é meu primeiro problema desse tipo.
O danado apaga na redução, as vezes em ponto morto e adora fazer isso em curvas, mesmo com pé na embreagem.
Nas duas oficinas que costumo levar, quando sai de lá é uma beleza, fica umas 2 semanas rodando no jeito, depois começa tudo de novo Crying or Very sad Adoraria achar a solução porque devo ficar com ele por pelo menos mais um ano!
 
itamar
Visitante





MensagemEnviada: 15/Set/2009 12:02    Assunto: Re: uno mille elx 95

[quote="natercio feliciano"]TENHO UM PROBLEMA COM MEU CARRO É PQ ELE ESTÁ MORRENDO DE + QUANDO ESTOU DE 3 MARCHA E VOU REDUZIR PARA 2 MARCHA PARA FAZER UMA CONVERSAO FECHADA ELE MORRE, TB NO PONTO MORTO,
 
Visitante






MensagemEnviada: 18/Mar/2010 07:57    Assunto: Re: fora do Ponto

Alberto Felipe escreveu:
Meu carro apresentou os mesmos sintomas e me disseram que esta fora de ponto, comecei a pesquisar sobre o assunto e achei isso
Cada vez leio mais perguntas, nos fóruns que participo, falando sobre problemas com o carro ficar “fraco” após a troca de uma correia sincronizada (correia dentada). No post Correia dentada, ninguém sabe mexer nelas tratei de forma geral os principais problemas a ver com a troca desse componente, inclusive problemas que poderão causar o seu desgaste prematuro. Neste post entrarei mais a fundo no assunto sobre a correta sincronização do sistema, evitando vários efeitos colaterais que vejo muitos motoristas enfrentarem.

O funcionamento da correia sincronizada

A correia é composta por uma liga de borracha de alta resistência e uma malha metálica que fornece a resistência mecânica necessária para a tração das polias sem que a correia estique. Os principais fabricantes são a Continental (Contitech), a Goodyear, a Dayco (argentina) e a Bosch, estas comumente utilizadas nas linhas de produção das empresas nacionais e facilmente encontradas no mercado de reposição de peças.

Cada motor possui a sua própria especificação de correia sincronizada, isso inclui número de dentes, comprimento, tamanho dos dentes, espaçamentos, profundidades, largura da correia, resistência térmica e mecânica. Com isso é conclusivo que não se deve de forma alguma “adaptar” uma correia desenvolvida para um determinado motor em outro, salvo se e somente se o mecânico tiver em mãos todas as especificações de ambas correias (original e adaptada) e verificar que as especificações são plenamente atendidas - coisa rara de acontecer. Observe porém que o motor não está relacionado ao carro e nem à determinada montadora, isto é, um Corsa 1.8, uma Montana e um FIAT Stilo 1.8 8v possuem exatamente o mesmo motor, o GM Família 1 “Powertech” de 8 válvulas, ou seja, poderíamos perfeitamente utilizar a mesma correia de um Corsa 1.8 em um Stilo que utilize este motor. Resumo da ópera: compre a correia própria para o motor, sempre, e não confunda motores e modelos de automóveis.

Basicamente, a correia pega o movimento gerado pelo virabrequim (árvore de manivelas) e transmite ao sistema de comando de válvulas, seja esse multivalvulado ou não. Como o virabrequim move os pistões, estes se movimentam dentro das câmaras de combustão, indo até o topo da câmara e descendo até a base. Sincronamente, existe a abertura das válvulas, para admissão e escape, que já conhecemos bem e fazem parte do ciclo de motores Otto. As válvulas abrem para dentro da câmara de combustão e se o pistão estiver na sua posição mais alta, ocorrerá uma colisão (atropelamento de válvulas), que pode causar diversos danos, desde o empenamento das válvulas até a perda total do cabeçote do veículo, dependendo do modelo do motor e das condições de uso no momento da colisão. Aí entra a importância da sincronia correta entre o movimento do virabrequim e a abertura/fechamento das válvulas.

Sintomas de sincronia “fora do ponto”

Se o seu carro estiver fraco, principalmente em subidas ou retomadas, logo após a troca da correia sincronizada, isto pode indicar um problema de sincronia deixado pelo seu mecânico. Outro sintoma é o excesso de “batidas de pino” em veículos que anteriormente à troca não o faziam, ou mesmo o barulho excessivo vindo do cabeçote do motor, o que pode indicar inclusive que as válvulas estão encostando na cabeça do pistão.

Se o seu veículo não passou por troca de correia recente, então esses sintomas podem ser atribuídos a outros problemas, como gasolina ruim, bomba de combustível fraca, entre outros, porém se ele acabou de sair de uma troca de correia, é quase certeza que esta troca tenha sido feita incorretamente.

Como verificar a sincronia da correia

Cada motor possui um método de verificação da correta sincronia do sistema, e portanto o mecânico (ou você) precisa ter em mãos o manual técnico de manutenção do motor com o qual está trabalhando. Diga-se de passagem, é obrigatório que o mecânico possua esse manual em qualquer manutenção.

A maioria dos motores possui marcas de sincronia em pontos fixos (bomba de óleo, capas de correia) e nos pontos móveis (polias do virabrequim, dos comandos de válvulas), nestes casos o mais comum é a remoção das capas das correias e “girar” o motor manualmente duas ou três ciclos e verificar se este está em correta sincronia com as marcas. Alguns motores sincronizam estas marcas diretamente no PMS (Ponto morto superior), outros não, tenha sempre em mãos o manual.

Para verificação do PMS deve-se utilizar um manômetro apropriado, normalmente instalado no local onde vai a vela de ignição, técnicas como utilizar uma chave de fendas devem ser evitadas ao máximo pela sua imprecisão.

Alguns motores, em especial os FIAT, necessitam de ferramentas que devem ser afixadas em pontos estratégicos do motor para permitir a verificação da sincronia. Estas ferramentas devem ser de boa procedência (ferramentas Raven, por exemplo), e próprias para o modelo. Se não utilizadas, a sincronia da correia provavelmente estará comprometida.

Um aparelho muito útil é a caneta de luz estroboscópica. Coloca-se o motor para funcionar e focaliza-se a caneta no ponto de referência fixa, então ajusta-se a frequência até que a caneta mantenha “fixo” o ponto de referência móvel devido aos efeitos já conhecidos da luz estroboscópica. Se o ponto móvel não estiver exatamente sobre o ponto fixo de referência, com certeza o motor está fora de sincronia.

Antes de terminar um serviço que intervenha na correia sincronizada e entregar o veículo ao proprietário, comprometa-se em verificar duas vezes a sincronia e torques do sistema, além do correto tensionamento. Qualquer problema relacionado à este sistema irá gerar um custo elevado e o proprietário, caso esteja interessado, poderá facilmente comprovar que o seu serviço causou o problema.

—–
Aproveite e compre uma lâmpada estroboscópica, para facilitar sua regulagem de ponto. Clique aqui e compare os preços.


Infelizmente nem todos os mecanicos sabem disso somente no 4 mecanico meu problema foi resolvido. espero ajudar
Embarassed
 
Visitante






MensagemEnviada: 17/Mai/2010 22:16    Assunto:

meu gol 97 estava assim
limpei o tbi e troquei o filtro de ar
já estou 4meses sem problema
 

Visitante





MensagemEnviada: 18/Mai/2010 12:41    Assunto:

Cara... PRovavelmente são 3 coisas... VAmos por passos... Primeiro teste sua bateria, isso mesmo, o real estado dela... Bateria boa não é sinônimo de dar partida no carro normal ou tocar seu som numa boa e depois dar arranque... Bateria boa é aquela que mantém sua carga plena, aguenta picos de oscilações de energia e mantém os sircuitos carregados.. MAs porque? Se sua bateria estiver ruim, os consumidores querendo ou não geram picos de energia, essas perdas de Amperagem e consequentemente voltagem deixam sua central eletrônica louquinha, por isso a necessidade de bater arranque com o pé no acelerador ou as oscilações de lenta... As vezes a betria tem carga e em outras, morre... Teste sua bateria com aparelhos específicos, e não sómente com multiteste pois ele é muito generico. se for, busque uma betria maior, opte por uma de 60Ah... Após teste seu sitema de carga, altenador e etc... Essa peça pode estar com problema e não estar suprindo o consumo do seu carro ou pior, ter curtos nos diodos ou no regulador de voltagem e assim deixar oscilar a energia... Para fazere ste teste, verifique a amperagem do seu altenador, após sabe-la, teste a capacidade de carga dele em amperes, o quanto esta carregando, após teste seus cabos e suas resistências, pois estes podem estar cortados ou danificados... Se for o altenador, mande fazer uma reforma geral nele, e troque tudo viu, quando tigo tudo é tudo, escovas, rolamentos e etc... Se não for, você esta com problemas eletrônicos, que podem vir de chicotes oxidados ou com umidade, centrais eletrônicas com defeitos ou danificadas ou até desconfiguradas(loucas)... Leve em um mecânico de confiança e especializado... Ja vi vários carros especialmente volkswagen darem problema de partida de ter que pizar nop acelerador para ligaR, E SEMPRE FOI A BATERIA.. maS BEM, CADA CASO É UM CASO.. eSPERO ter ajudado... Vlw Rolling Eyes
 
andremecanico
Visitante





MensagemEnviada: 10/Abr/2011 21:54    Assunto: mecanicacaseira.blogspot.com

ola boa noite voce ja testou o sensor de marcha lenta
pois o mesmo apresenta o mesmo tipo de problema relatado por voce
 
Natalia
Visitante





MensagemEnviada: 15/Ago/2011 15:59    Assunto: Meu fusca morre do nada. O que pode ser?

Olá pessoal. Gostaria que alguém me ajudasse respondendo o que pode estar ocorrendo no meu fusca ano 74 motor 1300 que morre do nada. Ele pega direitinho e quando estou dirigindo ele perde as forças e morre alí, no meio da rua. Só liga novamente quando alguém puxa a mola que vai para o carburador repetidas vezes enquanto viro a chave na ignição, ou se espero uns 10 minutos até dar partida. Então dirijo mais uns metros, aí morre de novo. Já troquei: bobina, platinado, kit do carburador, velas e fiz limpeza no tanque de combustível. Passei a usar somente gasolina aditivada. Já fui em 3 oficinas diferentes e mecânico algum encontra o defeito. Toda vez que me entregam o carro dizem que agora o problema está solucionado. Uso o carro por uma ou 2 vezes aí o problema se repete. Estive até pensando em fazer um cursisnho de mecâica para economizar em oficina, mas até encontrar um curso destes, preciso depender dos profissionais de oficina. hehehe... Mas por favor, se alguém aí puder me dizer o que devo fazer para sanar o problema, agradecerei muito. Abraços - Natalia
 
Super Dica Tuning
Página 4 de 6 Ir à página Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Próximo

 
Tuning Online Copyright © 2004-2020 tuning-online.com.br | Termos de Uso
O conteúdo das mensagens enviadas no Fórum Tuning Online é de
responsabilidade exclusiva de seus autores.
Powered by phpBB